quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Números apontam Potiguar de Mossoró como 'lanterna do Brasil'


O lanterna do Brasil. O Potiguar de Mossoró garantiu este "título" se considerados os números entre os 101 participantes nas quatro divisões do Campeonato Brasileiro. O atual campeão do Rio Grande do Norte encerrou sua participação na Série D com a menor pontuação, o pior ataque e o pior aproveitamento do país. Apesar de se mostrar chateado com o desempenho da equipe, o presidente do clube, Benjamim Machado, lembra que a conquista do Campeonato Estadual supera todos os prejuízos do resto do ano. O dirigente ainda afirmou que não ficaria incomodado se o time repetisse a campanha em 2014.


- Lamento muito o fato de o time ser considerado o pior da competição, mas isso não incomoda tanto quanto possa parecer. As pessoas precisam se lembrar do que o time fez no Estadual. Nós fomos campeões e conseguimos a vaga para a Copa do Brasil e Copa do Nordeste do ano que vem. Isso é muito importante. Eu só queria todo ano poder fazer essa campanha no Brasileiro, desde que façamos um primeiro semestre como fizemos. Por mim, estaria tudo bem - afirmou Benjamim.

O Potiguar estava no Grupo A3 da Série D, ao lado de Tiradentes, Central, Ypiranga-PE e Guarany de Sobral. Foram oito jogos, sendo dois empates e seis derrotas. Com apenas dois pontos, é o lanterna absoluto de todas as divisões. O aproveitamento foi de apenas 8,3% - o mais próximo é o do Rio Branco-AC, último colocado da chave A da Série C, com 10%. Os mossoroenses também se despediram com a marca de apenas três gols, número atual dos acreanos, que ainda farão 10 jogos no Brasileiro.

- Essa campanha dispensa comentários. Eu só tenho a lamentar. Agora temos que juntar os cacos e somar os prejuízos. O campeonato já acabou, não adianta ficarmos falando sobre o que passou. Temos que olhar para a frente - lamentou Benjamim.

O "feito" de 2013 não é inédito para o Potiguar. Em 2010, na mesma divisão, o "Time Macho", como é conhecido, perdeu os seis jogos que disputou, em chave que tinha Confiança, Santa Cruz e CSA.

O Potiguar de Mossoró entrou na Série D cercado de expectativas, justamente por ter sido campeão estadual em 2013. O objetivo era repetir a campanha do rival Baraúnas, que conquistou o acesso à Série C em 2012. Mas, logo na primeira rodada, após goleada sofrida para o Central, o torcedor do Potiguar viu que a história seria diferente e acostumou-se a sofrer na competição. Os resultados negativos vieram em cascata e a decepção foi geral.

O técnico Miluir Macedo comandou a equipe nas três primeiras partidas e foi dispensado pela diretoria. O presidente Benjamim Machado, então, "jogou a toalha" e dispensou 10 jogadores para reduzir a folha salarial e diminuir o prejuízo. O auxiliar Edinho Cardoso assumiu o time, que não conseguiu a reação esperada e só conquistou mais um ponto em cinco partidas.

Fonte Augusto Gomes e Ferreira Neto Foto Wilson Moreno/Gazeta do Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário