quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Após livrar ABC e América-RN da degola, treinadores jogam 'pelada'


A briga contra o rebaixamento durou o campeonato todo e a permanência na Série B foi garantida aos “45 minutos do segundo tempo” pelos dois maiores clubes do Rio Grande do Norte. ABC e América-RN já podem respirar tranquilos na última rodada da Segundona do Campeonato Brasileiro. Para comemorar a conquista e, acima de tudo, colocar o “papo” em dia, os treinadores Roberto Fernandes, Leandro Sena e vários integrantes das duas comissões técnicas se reuniram na noite desta segunda-feira para uma tradicional “pelada” dos amigos.

No time com colete amarelo, além de Roberto Fernandes, estavam os seus dois auxiliares, Luiz Müller e Zé do Carmo, além do ex-jogador e eterno ídolo do América-RN, Souza. Já no time branco, estavam Leandro Sena e toda a sua comissão técnica, formada pelo auxiliar Severo Júnior, o preparador físico Hebert Araújo e o gerente de futebol, Carlos Moura Dourado.

A “resenha” dos amigos era simples: um tempo corrido de 10 minutos em um campo society. Explorando a boa estatura e o porte físico, o treinador alvinegro fazia o papel de um pivô, articulando as principais jogadas no ataque. Mas como todo jogador, se a bola não fosse tocada no pé, a “chiadeira” era grande. Alvo das principais reclamações, Zé do Carmo também reclamou da má pontaria do “artilheiro”.

- Se a bola não for no pé dele, ele reclama. Mas quando ela chega, o gol não sai. Aí quer complicar minha vida? Como pode? - brinca Zé do Carmo.

Roberto Fernandes se defende e conta que os “craques” são os outros e ele faz apenas o básico em campo.

- Jogar numa pelada com Zé, Souza, Müller, Sena e Moura não é para qualquer um não. Aqui, eu só faço o básico e procuro não enrolar. Os craques são eles e o show quem garante são eles. Mas eu me garanto fazendo gol também - ressalta o treinador do ABC.

Mais contido, Leandro Sena esbanja disposição nas arrancadas. Com a canhota, o treinador do América-RN ainda faz as jogadas que lembram àquelas realizadas em campo, que o consagraram no Mecão, em 2007. Questionado sobre o desempenho dos “peladeiros”, Sena é enfático e afirma que o grupo é “privilegiado”.

- Todos dessa turma são privilegiados com essa amizade. Somos todos amigos, dentro e fora de campo. Quando nos enfrentamos nessa Série B, seguramos a amizade por 90 minutos, mas depois foi tudo tranquilo. O nosso intuito é de nos reunirmos para mostra que o futebol é feito com respeito e, acima de tudo, mostrar para as torcidas que a paz deve prevalecer - explica.

Com as missões cumpridas, Leandro Sena e Roberto Fernandes comandam as últimas partidas pela competição neste final de semana. O Mais Querido joga nesta sexta-feira, às 19h30 (horário de Brasília) contra o América-MG, no Estádio Independência. O Mecão enfrenta o Oeste no sábado, às 16h20, mas no Estádio dos Aflitos, em Recife, já que foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), com a perda de um mando de campo.

Texto e Foto Jocaff Sousa via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário