terça-feira, 26 de agosto de 2014

Copa do Brasil: ABC empata com Vasco e decidi vaga em casa

Kleber jogo Vasco x ABC Copa do Brasil (Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo)

Abrindo as oitavas de final a Copa do Brasil, o ABC conquistou uma pequena vantagem para o jogo da volta, que está marcado para a próxima terça-feira dia 02 de Setembro, às 19h30, na Arena das Dunas. Jogando na noite desta terça-feira, o Mais Querido arrancou um empate em 1 a 1, em São Januário e agora joga por um 0 a 0 no duelo de volta para se classificar as quartas de final.

Caso o resultado se repita, o passa porte para a próxima fase será conhecido nas penalidades máximas. Os gols foram anotados por João Paulo a um minuto de bola rolando para os visitantes, enquanto que Kléber aos 22 empatou o espetáculo, ambos marcados no 1º tempo. 

Quem passar de ABC e Vasco vai enfrentar o vencedor do confronto entre Cruzeiro vs Santa Rita, que jogam nesta quarta-feira 27, às 19h30 (de Brasília), no Mineirão.

Antes do duelo decisivo as duas equipes voltam a campo pela Série B do Campeonato Brasileiro. O time de São Januário recebe o Avaí no sábado dia 30, às 16h10, novamente em casa. No mesmo dia e horário, o Time do Povo encara o Bragantino no estádio Nabi Abi Chedid.

Por Lance Esportivo Foto Antonio Scorza / Agência O Globo

Começa neste final de semana a 2ª Copa Manoel Paulino


Começa neste próximo final de sema a 2ª edição da Copa Ex-Prefeito Manoel Paulino. O evento contará com a participação de oito equipes, Coritiba de Parelhas, Bangu Jardim do Seridó, Veloz Net Jardim do Seridó, São José do Sabugi, Guarani do Bananeiro Jardim do Seridó, Centenário de Caicó, Bela Vista Jardim do Seridó e Corinthians de Jardim do Seridó fecham a lista.

A confirmação veio através do organizador da Copa, o Sr. Geraldo Chamba, que falou ao Blog Lance Esportivo, "depois de uma reunião bastante produtiva, no último domingo, definimos que a competição começaria o quanto antes, para movimentar o esporte amador de nossa cidade, que vem parado, na modalidade de futebol de campo e, é sempre bom podermos fazer essa confraternização entre todos", falou Geraldo.

Sábado a partir das 15h30, a bola volta a rolar no Estádio Ruy Medeiros, em Jardim do Seridó-RN, onde entraram em campo as equipes do Guarani do Bananeiro versos o Centenário que é a base dos Boffs campeão no ano passado. Já no domingo é a vez do Coritiba, que pela primeira vez participa de uma competição em solo Jardinense, enfrentar a Veloz Net, também no mesmo horário e local.

Como na 1ª edição, que foi conquistada pelos Boffs de Caicó, o certame terá a transmissão exclusiva da Super Radio Cabugi do Seridó AM que agora opera com 10 kHz de potência, trazendo assim mais visibilidade a Copa Ex-Prefeito Manoel Paulino. Diante mão a organização agradece ao Direção da emissora pelo apoio, e em especial aos Drs. Rodrigo Fernandes e Alcebíades Fernandes pela valorização da competição. 

Confira a 1ª rodada:
Sábado 30 de Agosto 2014
15h30 Guarani vs Centenário 
Domingo 31 de Agosto 2014
15h30 Coritiba vs Veloz Net

Por Lance Esportivo

Há 100 anos, italianos fundaram o maior campeão do futebol brasileiro


Em 26 de agosto de 1914, na Rua Marechal Deodoro, italianos fizeram questão de fundar um clube que congregasse sua colônia em São Paulo e focado no futebol. Para dar certo, passaram meses treinando até entrar em campo. Nasceu o Palestra Itália. Nesta terça-feira, a preocupação em ter sucesso completa um século no qual o clube superou até a forçada mudança do nome para Palmeiras e se tornou o maior campeão do Brasil.

Ao longo dos anos, o clube que nasceu para unir imigrantes italianos comprou seu estádio já em 1920 e virou exemplo no país do futebol. Foi modelo de qualidade em campo e, por seus títulos, ganhou a alcunha de campeão do século XX da Federação Paulista de Futebol e de publicações como o jornal Estado de São Paulo e a revista Placar.

Ninguém no País tem mais títulos nacionais do que o Palmeiras, vencedor de oito Brasileiros com a unificação promovida pela Confederação Brasileira de Futebol, de duas Copas do Brasil e da Copa dos Campeões em 2000. Nem agremiações mais antigas, como Corinthians, Santos, Flamengo e Vasco, conseguem superar os números do Verdão.

O auge das conquistas nacionais ocorreu com a única equipe capaz de parar Pelé, que, na verdade, foi incapaz de bloquear quem ensinava e jogava ao mesmo tempo. Se Palestra significa academia em grego, o Palmeiras também ganhou este nome entre 1959 e 1974. A Academia de Futebol simbolizada na inteligência de Ademir da Guia virou, literalmente, sinônimo de Brasil em 7 de setembro de 1965, quando o elenco todo representou a Seleção Brasileira e venceu o Uruguai por 3 a 0 no Mineirão. A Confederação Brasileira de Desportos, antecessora da CBF, fez questão contar também com o argentino Filpo Núñez, até hoje o único estrangeiro a dirigir o time nacional.

Uma resposta a quem, um dia, se negou a ver o claro valor brasileiro do Palestra Itália. Em meio à Segunda Guerra, o clube foi pressionado a mudar de nome, sob ameaça de perder seu patrimônio. Não bastou virar Palestra de São Paulo. Mas o que poderia ser uma derrota ou fim de um time já vencedor virou a chance de provar que as vitórias não estão no nome, mas no espírito de quem veste a camisa verde.

"Não nos querem Palestra, pois seremos Palmeiras e nascemos para ser campeões", definiu o conselheiro Mario Minervino, na época. Em 20 de setembro de 1942, o clube entrava pela primeira vez em campo como Palmeiras e pisava no Pacaembu carregando uma bandeira nacional. Provou ser ainda mais brasileiro com a bola nos pés. Diante do São Paulo, acusado de ser quem mais pressionou para ter patrimônios palestrinos, impôs vitória por 3 a 1 e viu o rival abandonar o jogo. O Palmeiras já nascia campeão paulista no episódio conhecido como Arrancada Heroica.

Nove anos depois, mais uma prova de brasileirismo. Na conquista que hoje a Fifa considera como o primeiro título mundial interclubes da história, o Palmeiras conquistou a Copa Rio em 1951, dando um alento ao futebol do País depois do sofrido vice-campeonato na Copa do Mundo no Maracanã. Mesmo sem a camisa verde, os palmeirenses orgulhavam o Brasil, já que a Seleção nunca foi campeã mundial sem ter um jogador do clube.

Sucesso que explica a sobrevivência como um dos grandes mesmo com o jejum de títulos entre 1976 e 1993. O clube não teve medo de inovar e se juntar à empresa italiana Parmalat, estratégia pioneira que formou verdadeiras seleções em campo, gerou a inesquecível conquista do Paulista de 1993 com 4 a 0 sobre o arquirrival Corinthians na final que eternizou Evair como ídolo e teve como ápice a Libertadores de 1999, um dos poucos títulos que faltavam ao legítimo campeão do século XX e no qual o goleiro Marcos virou santo pelos milagres que executou.

A camisa verde também se mostrou forte fora do gramado. No basquete, Rosa Branca, Edson Bispo, Mosquito e Jatyr, em 1960, e Jatyr, Edson Bispo e Victor Mirshauswka, em 1964, conquistaram o bronze olímpico como atletas do clube, assim como o judoca Henrique Guimarães com o terceiro lugar nos Jogos de 1996.

Se o século XXI é de indignação, incluindo dois títulos de Série B do Brasileiro que torcedores preferem esquecer e a luta contra um novo rebaixamento nesta temporada, a explicação está na incontestável e vitoriosa história palmeirense. E na certeza de que o gigante nascido há 100 anos nunca se diminuiu nem ficará menor diante de qualquer adversidade que aparecer. Será sempre imponente.

Fonte Gazeta Esportiva Foto Acervo/Gazeta Press

Brasil vence Sérvia em mais um amistoso preparatório para Mundial


O treinador Bernardinho ganhou um belo presente de aniversário nesta segunda-feira 25. Em Cavalese, a Seleção Brasileira de vôlei masculino fez mais um amistoso de preparação para o Campeonato Mundial, que começa no final deste mês, e venceu a Sérvia por 3 sets a 1, com parciais de (25/20, 23/25, 26/24 e 25/18). Nesta terça-feira, o desafio será contra a Itália, às 15h30 (de Brasília).

O time titular brasileiro foi formado com o levantador Bruno, o oposto Wallace, os centrais Lucão e Sidão, os ponteiros Murilo e Lucarelli e o líbero Mário Jr. Já ao longo da partida, entraram o ponteiro Lipe, o levantador Raphael, o oposto Vissotto e os centrais Éder e Renan. Apesar da vitória, os jogadores admitem que alguns detalhes precisam ser ajustados.

“A nossa virada de bola deixou um pouco a desejar, mas melhoramos em alguns fundamentos como defesa. A nossa cobertura também funcionou bem, tocamos bastante no bloqueio e já deu para sentir uma evolução em relação ao primeiro amistoso que fizemos na Bulgária”, avaliou Wallace, recordando outras atuações da equipe já nesta fase de preparação.

"Nosso time vem jogando bem já há algum tempo e cresceu bastante desde a final da Liga Mundial. Ainda estamos com um pouco de irregularidade no saque, mas quando ele entra, facilita bastante, principalmente, a parte de bloqueio e contra-ataque, que é algo que faz toda a diferença. Estamos jogando bem, especialmente na hora que é necessário", completou Lucão.

Agora, o treinador Bernardinho usa o amistoso desta terça-feira, contra a Itália, e os últimos dias restantes para fechar a preparação brasileira para o Campeonato Mundial, que será realizado na Polônia. O primeiro compromisso da Seleção será no dia 1º de setembro, contra a Alemanha. O grupo ainda conta com Cuba, Coreia do Sul, Finlândia e Tunísia.

Fonte Gazeta Esportiva Foto CBV