terça-feira, 3 de maio de 2016

Hipertensão: cuidados simples com saúde evitam a doença

shutterstock_159748715

Cerca de 159 mil pessoas que sofrem com a doença em Manaus fazem tratamento, mas por ser ‘invisível’ é preciso estar atento aos sinais.

A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é um problema grave de saúde pública nacional. Somente em Manaus, a rede municipal de saúde atende cerca de 159 mil pacientes. Por ser considerada uma doença silenciosa e sem cura, é preciso estar atento aos sinais que o corpo emite. O especialista em Medicina do Trabalho Francisco Malheiros, da Integral Ocupacional, alerta que a doença acontece além das causas hereditárias, “é um descuido com a saúde”.

Quando o coração pulsa, bombeia sangue pelas artérias para todo o corpo e a força que faz pressionar as artérias. Daí o nome ‘pressão arterial’. Dividida em sistólica e diastólica, o valor normal da pressão é menor ou igual a 120 mmHg (milímetro de mercúrio) por 80 mmHg, respectivamente. O quadro de hipertensão se estabelece quando a pressão arterial é igual ou maior que 140 mmHg (sistólica) por 90 mmHg (diastólica).

Essa pressão nas artérias, quando bloqueadas, afeta com rapidez órgãos como os olhos, o coração e o cérebro, e causam problemas como cegueira, angina e acidentes vasculares cerebrais (AVC), por exemplo.

De acordo com o Ministério da Saúde, as principais causas da hipertensão, popularmente conhecida por pressão alta, são a obesidade, sedentarismo, pouco consumo de líquido, abuso do sal e o estresse. “A junção de tudo isso, muitas vezes independente da idade, facilita o aparecimento da doença”, afirmou o médico ao lembrar que a HAS é uma doença que atinge de crianças a idosos.

Descuido com a saúde
Os sintomas que indicam o aumento da pressão sanguínea são dores no peito, dor de cabeça, tonturas, visão embaçada e sangramento nasal. Como são sintomas ligados a diversas outras doenças, é necessário que se consulte um profissional para aferir a pressão sanguínea e realizar testes que indiquem a ocorrência da doença.”Quem sofre com essa doença deve procurar um cardiologista e também um nutricionista para ajudar a balancear ou corrigir a alimentação”, aconselhou o médico.

Segundo o especialista, 80% das causas da hipertensão são por descuido próprio das pessoas. “Por exemplo, o sedentarismo, a falta de atividade física, aumenta a pressão. E essas causas se pode eliminar, tem como resolver, mas dependem do paciente”, destacou.

Um dos fatores que mais elevam a pressão sanguínea é o consumo excessivo do sal e, de acordo com Malheiros, a população brasileira consome, diariamente, seis gramas de sal. “A média de sal indicada é de apenas duas gramas por dia”, especificou. “Quem sofre de pressão alta não pode consumir muito sal e nem pimenta”, completou, ao lembrar que a pimenta é uma das ‘queridinhas’ da mesa do manauense.

Prevenção e tratamento
Malheiros explicou que o tratamento de prevenção da doença é simples: “A mudança do hábito alimentar e exercícios físicos melhoram a pressão arterial. Melhoram a saúde como um todo”. No entanto, para quem já é diagnosticado, é necessário controlar com o uso de medicamentos. O controle também pode ser feito por meio da aferição da pressão arterial com aparelhos eletrônicos que podem ser mantidos em casa ou periodicamente em consultórios médicos.

“Cada caso é diferente, por isso é importante procurar os médicos para saber se precisa tomar alguma medicação. Mas repito: fazer atividade física, evitar o sedentarismo, a obesidade, controlar a alimentação é necessário”, reafirmou.

Outras medidas indicadas por Malheiros são: parar de fumar e reduzir – ou eliminar – o uso excessivo de álcool. “Tudo excessivo prejudica a saúde, então é preciso aprender a controlar isso”, disse.

Matéria publicada pelo site Portal Amazonia

Fonte educacaofisica.com.br