quarta-feira, 6 de julho de 2016

Destaques das bases do ABC são emprestados ao Atlético-MG

Artur atacante do ABC

O ABC oficializou na noite de segunda-feira dia 5, o empréstimo de dois garotos das bases para o Atlético-MG.

O volante Wenderson, da categoria sub-17, e o atacante Artur, do sub-19, treinam no Galo desde o fim do mês de maio, quando foi fechada uma parceria entre os dois clubes. A dupla foi aprovada após período de avaliação.

Wenderson teve o empréstimo firmado por um ano, enquanto Artur (na foto acima) ficará no Galo até o término da disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2017.

Por Augusto César Gomes via GE RN

No ABC, Vaná lembra comemoração do gol do "velhinho" Lúcio Flávio

Comemoração do ABC Vaná Lúcio Flávio (Foto: Frankie Marcone/ABC)

Lúcio Flávio demorou mais de cinco meses para marcar o primeiro gol pelo ABC, mas, no último sábado, fez logo dois na vitória sobre o River-PI. Na comemoração, foi abraçado por quase todos os companheiros. A cena chamou a atenção de todos que viram o jogo, principalmente pela presença do goleiro Vaná, que fez questão de correr todo o campo para festejar com o camisa 10. 

- O Lúcio Flávio dispensa comentários. Eu chamo ele de 'velhinho'. No vestiário eu falei: 'Velhinho, quando você fizer o gol, pode ter certeza que eu vou lá te abraçar'. Aí ele faz dois no mesmo jogo. Eu não estou preparado para dar tanto pique assim, mas eu falei para ele: 'Cara, se for para fazer gol, pode fazer que eu faço um trabalhinho físico à parte e vou lá te abraçar todo jogo'. Brincadeiras à parte, fiquei muito feliz por ele. É um atleta que com a qualidade que tem vinha sendo até criticado, muito mais pelo Lúcio Flávio que já foi, porque muitos querem aquele Lúcio Flávio do Botafogo, quando era jovem, no ápice da carreira. Você ter um cara como ele no grupo, sendo o capitão do time e poder fazer dois gols em casa, eu não ia perder a oportunidade de comemorar com ele - falou Vaná.

Lúcio agradeceu o carinho recebido em campo e lembrou a promessa de Vaná, enaltecendo também a união do elenco alvinegro.

- Marcar gol é sempre bom. E vencer tendo a oportunidade do gol realizado é melhor ainda. O crédito maior é sempre na vitória. A pontuação nesse momento é o que vale mais. Acredito que, até pelo tempo que eu estou aqui, era bom ter feito esse gol. O que mais me deixou feliz foi ter, principalmente pelo lado dos atletas, a manifestação deles quando eu fiz o gol. Isso aí não tem preço e a gente fica muito feliz por tudo isso. Vaná já tinha falado que, quando eu fizesse o gol, nem que tivesse que atravessar o campo, ele ia lá para me dar um abraço também. Isso mostra o quanto o grupo está querendo - comentou o camisa 10. 

Fonte GE Natal Foto: Frankie Marcone/ABC

Mesmo com grupo inchado, Diá pede mais contratações no América-RN

América-RN treino 26 jogadores em campo CT Abílio Medeiros (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)

O América-RN ainda enfrenta um período de mudanças desde a chegada do técnico Francisco Diá. Após o Campeonato Potiguar, vários jogadores deixaram o clube, mas o atual elenco permanece inchado, com 33 jogadores. Alguns deles, como o atacante Rômulo, que não atua desde o estadual por conta de uma lesão no tornozelo, e o zagueiro João Paulo, que sofreu uma ruptura muscular na coxa direita na partida contra o River-PI pela Série C, estão em tratamento médico. O setor ofensivo americano é o que possui mais concorrência e emprega outros sete jogadores - Reis, Thiago Potiguar, Luiz Eduardo, Brendo, Romão, Júnior Mandacaru e Raul.

Diá já havia criticado a quantidade excessiva de jogadores e que teria dificuldades de trabalhar com todos eles. Neste caso, quantidade não significa qualidade e, por isso, o treinador já pediu novas aquisições para o elenco e afirmou ter recebido o apoio da direção para indicar alguns nomes. A intenção é ter mais um lateral-esquerdo, um segundo volante e outros dois meias de criação.

- Precisamos de alguns reforços, o presidente está trabalhando nesse sentido, já nos deu carta branca, mas é difícil porque as competições estão em andamento e não adianta trazer mais um e fazer número. Precisamos de jogadores qualificados, acostumados a esse tipo de competição, para melhorar em alguns setores que a gente precisa - disse Francisco Diá.

Das últimas contratações, o zagueiro Lucas Bahia e o volante Diego Silva estão regularizados e podem ser opções para o jogo contra o Confiança. Apesar de contar com os dois reforços, Diá ainda lamenta que as substituições realizadas contra o Cuiabá não provocaram a mudança necessária na equipe, como a entrada do lateral-esquerdo Gleidson e a saída do atacante Raul.

- Com as peças de substituição que entraram no jogo, a equipe teve uma queda de rendimento, principalmente na parte tática. O lateral-esquerdo Gleidson, não é que tenha jogado mal, mas com a entrada dele nós perdíamos a ordem numérica de um jogador, porque o Richardson tem a característica de sem a bola entrar no meio e fazer uma espécie de volante, com o Raul à frente. Com a saída do Raul, nós tivemos uma queda de produção - completou.

Por GE RN Foto: Jocaff Souza