sábado, 28 de outubro de 2017

Em retorno dos jogadores, técnico do ABC não vê problema físico: "É mais psicológico"

Técnico do Alvinegro acredita que fator físico não será problema na partida (Foto: Andrei Torres/ABC FC)

Apesar da greve e da ausência de 13 jogadores no treino desta sexta-feira, o técnico Ranielle Ribeiro não terá tantas mudanças em relação ao time titular que entrará em campo neste sábado, diante do Londrina, no Frasqueirão. Durante este período de imbróglio entre atletas e clube, a comissão técnica perdeu quatro dias de treinamento com bola com o grupo, mas alguns atletas fizeram trabalhos físicos separados. O que mais preocupa o comandante do Alvinegro para o time que entrará em campo é o psicológico após toda confusão.

- A questão é mais psicológica do que qualquer outra coisa. Se fala muito da questão física, que talvez os atletas não consigam desempenhar um bom papel durante a partida, mas isso cai um pouquinho por água abaixo porque ninguém sabe, mas a maioria dos residentes aqui treinou todos os dias à noite, com prescrição minha e de Flávio. A academia estava à disposição deles. A gente não orientou o treino pessoalmente para evitar falatório ou coisa parecida - destacou o treinador interino Ranielle Ribeiro.

Do time que venceu o Náutico na rodada passada, apenas dois jogadores serão diferentes: o volante Djavan entra na vaga de Anderson Pedra, que está suspenso, e o meia Erivélton na vaga de Vitor Júnior, que não se reapresentou junto com outros 12 atletas, que seguem no movimento grevista por conta dos salários atrasados.

- Muda só a questão do Vitor. Nós sabemos da qualidade do jogador, o que ele nos ofereceu nos últimos jogos. É um jogador diferenciado, que vai fazer falta. Mas entra o Erivélton, que tem uma dinâmica maior. E quando falo em dinâmica, é uma movimentação maior, entrega maior em algumas situações de preencher espaço, de questão tática defensiva. Ele recompõe um pouco mais. É um cara que está motivado, sempre que jogou nos deu bons resultados. Nos momentos mais difíceis, principalmente no ano passado, foi muito decisivo. Esperamos que ele seja agora a partir desse jogo contra o Londrina - disse o treinador, que considera que a entrada de Djavan não muda as características da equipe.

O treinador poderá contar integralmente com o trio ofensivo que tem se destacado nas últimas três rodadas pelo ABC: os meias Berguinho e Fessin e o atacante Matheus. Os três treinaram no time titular e estão confirmados.

- Quando a bola chega neles, a gente tenta imaginar o que vai sair, pois sempre sai alguma coisa diferente. Antes a gente torcia para que saísse alguma coisa. Hoje a gente espera o que vai sair. Isso nos motiva muito. Apesar de toda essa semana conturbada, eles conseguiram tornar o sonho ainda real, transformar o sonho em realidade. A luz está muito pequena no final do túnel. Mas eu disse desde antes do jogo contra o Náutico, enquanto há esperança, o competidor vai estar brigando, lutando para defender a instituição, para manter a equipe na Série B. Essa é a proposta. Temos este primeiro jogo em casa. Esquece os outros. Pensa nesse. E vamos trazer a torcida para o nosso lado, que já está - avalia o treinador.

Com 25 pontos e na lanterna da Série B, o ABC tenta uma reação avassaladora nas últimas sete rodadas da competição para escapar do rebaixamento.

Por GE Natal Foto: Andrei Torres/ABC FC