sexta-feira, 28 de abril de 2017

Jogador de futebol vira recordista no tênis de mesa após perder as pernas


Ecildo Lopez de Oliveira tinha 34 anos, uma carreira de atleta pela frente; tinha sonhos e conquistas no futebol; tinha talento e sucesso, quando tudo aconteceu, em 1998.

Um acidente de trânsito lhe decepou as duas pernas, o talento e carreira futura no futebol. Mas não arrancou seus sonhos.

“Por que eu iria me lamentar? Não. Encarei a vida com outra perspectiva. Reclamar não ia resolver nada. Adpatei-me e fui à luta”, contou o paratleta.

Os quatro meses de tratamento para se recuperar do acidente foram em Brasília. De onde ele já saiu dando a primeira mostra de que a vontade de viver é uma das forças mais poderosas da natureza.

“Dirigi um carro adptado até em casa, aqui em Natal”, contou sem nenhum tom de bravura, como quem anuncia que atravessou a rua pela faixa de pedestres.

No mesmo ano, decidiu se envolver com o tênis de mesa.

Nunca mais parou, sendo, atualmente, o recordista mundial. Ninguém no planeta tem mais medalhas em competições internacionais do que ele, que soma 50. Não foi a falta de membros inferiores que impediu Eceildo de caminhar em direção ao pódio da própria vida.

Ecildo conversou com a reportagem enquanto participava de uma audiência pública sobre esportes na Assembleia Legislativa. Aos 53 anos, não pensa em desistir. E sua maior conquista ainda emociona.

“Foi em 2007. Quando fui ouro nos jogos Parapan-Americanos”, lembra com orgulho, antes de deixar uma mensagem.

“Você me pergunta como reagi quando minha vida sofreu esse choque. Olhe, eu num tive um dia de depressão porque eu reagi. Eu depositar ação. Aprendi que agir, que procurar soluções ao invés de focar no problema traz resultados. Por que gastar energia se lamentando se ela pode ser usada para nos impulsionar?”.

Por Dinarte Assunção/Ponto ID via Portal No Ar 

Após duas lutas nos penas, Renan Barão decide voltar ao peso-galo

Renan Barão; UFC Almeida x Garbrandt; (Foto: Evelyn Rodrigues)

Durou apenas duas lutas a passagem de Renan Barão pelo peso-pena (até 66kg) do Ultimate. O ex-campeão dos galos (até 61kg) decidiu voltar para a sua categoria de origem, conforme apurou o Combate.com. O lutador, que teve uma vitória e uma derrota na divisão de cima, ainda não tem compromisso marcado e aguarda a definição de seu próximo adversário pela companhia, enquanto treina nos Estados Unidos.

Quando subiu para os penas, em maio do ano passado (derrota por decisão unânime para Jeremy Stephens), a intenção de Barão e sua equipe era minimizar os danos causados pelo corte de peso, já que em seu último combate pelos galos, quando perdeu revanche pelo cinturão para TJ Dillashaw, o atleta teve problemas de pressão alta. Entretanto, o potiguar tem treinado mais leve ultimamente, já visando um corte mais tranquilo para bater 61kg sem comprometer a sua saúde.

Além da derrota para Stephens, Barão também enfrentou Phillipe Nover pelos penas, em setembro do ano passado, quando venceu por decisão unânime. No cartel, são 34 vitórias, quatro derrotas e um "No Contest" (luta sem resultado). 

Por Raphael MarinhoRio de Janeiro via Combate.com Foto: Evelyn Rodrigues

Potiguar garante Kairat forte na briga pelo tri da Copa da Uefa de Futsal

Douglas Júnior Kairat Almaty futsal (Foto: Divulgação)

A fase final da Copa da Uefa de Futsal tem início nesta sexta-feira e o potiguar Douglas Júnior vive a ansiedade de conquistar pela terceira vez o título da competição com o Kairat Almaty. A equipe cazaque enfrenta o Inter, da Espanha, a partir das 11h30 (horário de Brasília), e precisa da vitória para ir à decisão. A outra semifinal será entre Sporting, de Portugal, e Ugra, da Rússia.

Para buscar o tri, o Kairat terá que derrotar o melhor time do mundo na atualidade, que conta com craque português Ricardinho. A vantagem é jogar em casa, já que esta fase decisiva do torneio será disputada na cidade de Almaty.

- O Kairat é um time grande, já provamos isso anteriormente e com certeza chegamos com chances de título. Jogamos em casa e isso ajuda um pouco. Temos chances de conquistar a terceira Uefa para o clube. Caímos no sorteio com o Inter e talvez seja a melhor equipe do mundo atualmente, pelo menos no papel, mas ali dentro de quadra são cinco contra cinco e vence quem errar menos. O Interviu não é só Ricardinho, tem um elenco de altíssimo nível e não temos que nos preocupar apenas com o melhor do mundo. Tem 12 jogadores que nos darão muito trabalho, já jogamos contra e a favor e conhecemos bem. Temos que estar bem concentrados e minimizar ao máximo os erros para conseguirmos nosso objetivo que é se classificar para a final - disse o camisa 14, que é naturalizado cazaque.

O comando do Kairat também tem o sotaque potiguar. O técnico Cacau deposita muita confiança no talento de Douglas, que cresceu muito após a chegada ao Cazaquistão. Um dos líderes do elenco, o fixo sabe que o time sai um pouco atrás por não ter tantos jogos competitivos na temporada por causa da diferença de nível entre as Ligas do Cazaquistão e da Espanha.

- Apesar de termos poucos jogos na temporada pela Liga que não é tão forte, conseguimos fazer uma preparação muito boa, treinamentos fortes, com jogadores de alto nível, e isso ajuda muito. Agora é acertar os outros detalhes que faltam para chegar bem na hora do jogo e conseguir a vitória - finalizou.

Por Globo Esporte Natal

Macau treina forte para a estreia em casa na Copa do Brasil de Futsal

Macau Futsal (Foto: Reprodução)

O Macau Futsal está pronto para a estreia na primeira edição da Copa do Brasil da modalidade, no próximo sábado, contra o Horizonte. O jogo de ida será realizado no ginásio Virgílio Barbosa, na cidade de Macau, a 180 km de Natal, com início às 21h. Os ingressos serão vendidos a R$ 5, e a expectativa é de casa cheia.

Terceiro lugar no Campeonato Norte-rio-grandense do ano passado, Macau conta com destaques como o ala Helber "Neguinho" e o pivô Rondinelli. A equipe do técnico Ivan Ribeiro conta com jogadores da região e também recebeu reforços do ABC, atual campeão estadual. Nos últimos dias, Macau venceu amistosos contra Cruzeiro de Assú e Bento Fernandes. 

A intenção do representante do Rio Grande do Norte é conquistar um bom resultado em casa e abrir vantagem no confronto contra o Horizonte. A partida da volta está marcada para o dia 6 de maio, em Horizonte.

Fonte GE RN

ABC poupa atletas em coletivo para recuperação física; Pedra está 100%

ABC - Anderson Pedra - volante (Foto: Andrei Torres/ABC)

O ABC realizou um treinamento coletivo na tarde desta quinta-feira, no Estádio Frasqueirão, mas o técnico Geninho decidiu poupar o zagueiro Cleiton e o lateral-esquerdo Marquinhos, que ainda sofrem com desgaste muscular. A dupla esteve em campo no primeiro jogo da decisão, no último sábado, no Estádio Barretão, em Ceará-Mirim.

No trabalho tático, o Mais Querido foi formado por Edson; Levy, Oswaldo, Tiago Sala, Luiz Felipe; Anderson Pedra, Felipe Guedes, Gegê, Echeverría, Erivélton; e Nando. O volante Anderson Pedra foi o único a figurar na equipe titular durante toda a atividade.

- No jogo que eu fui (no último sábado, contra o Globo FC), treinei pouco, apenas dois dias, e acabei sentindo cãibra, porque passei muito tempo parado, mas não foi nada demais. Essa semana deu para treinar bem para esse jogo e com certeza vou estar melhor no jogo final - declarou Pedra.

O restante do elenco alvinegro realizou um treino separado sob a orientação do preparador físico Flávio Paiva, para que alcancem o melhor condicionamento para o segundo jogo da decisão, marcado para a próxima segunda-feira, às 17h, no Estádio Frasqueirão. O atacante Adriano Pardal e o lateral-esquerdo Romano também estiveram em campo para fazer o trabalho de transição, após duas semanas no departamento médico por lesões musculares.

O martírio de Pedra
A lesão sofrida por Anderson Pedra na coxa tirou o volante de, praticamente, todos os jogos desde a final do primeiro turno do Campeonato Potiguar. A última vez que atuou, antes do jogo do último sábado contra o Globo FC, foi contra o Potiguar de Mossoró, no dia 8 de abril. Neste jogo, Pedra parecia recuperado de uma lesão que sentiu na primeira parte da decisão do primeiro turno, contra a Águia de Ceará-Mirim, no dia 22 de fevereiro, mas sentiu dores e saiu ainda no primeiro tempo. Então, o atleta foi tratado no departamento médico com um pouco mais de cautela antes de entrar na fase de transição no campo. O tempo de recuperação foi maior e, desta vez, Pedra afirma estar pronto.

O volante de 33 anos confessou que essa foi a segunda lesão muscular na carreira. A primeira ocorreu quando estava no Sport, em 2015, ao sofrer com dores na região lombar e ficar fora dos campos por cerca de um mês. No clube pernambucano, o atleta também sofreu a lesão mais grave da carreira, quando rompeu os ligamentos do joelho esquerdo e ficou seis meses em recuperação, chegando a pensar na aposentadoria.

- Essa foi a minha segunda lesão muscular em toda a minha carreira. Eu ficava preocupado porque tentava voltar e sentia de novo, mas era mais pelo calendário. Eu tentei voltar antes (do jogo do sábado), mas sentia. Fiquei um tempo tratando, parado sem jogar, mas agora é fazer essa final, tentar ser campeão e depois pensar na Série B - concluiu o volante.

Por GE Natal Foto: Andrei Torres

Com seis reforços, América-RN segue no mercado para formar nova equipe

América-RN - Leandro Campos, técnico (Foto: Canindé Pereira/América FC)

Seis jogadores chegaram ao América-RN para reforçar a equipe na Série D do Campeonato Brasileiro, mas a diretoria alvirrubra segue em ritmo acelerado para fechar com mais atletas até o fim desta semana. Até agora, desembarcaram o lateral-direito Robert; os volantes Guto e Sidney; os meias Beleu e Cascata; e o atacante Wellington Sabão. O número de contratações deve chegar 15. Uma das novidades deve ser o zagueiro Cleyton, de 28 anos, que disputou o Campeonato Catarinense deste ano pelo Brusque e, em 2016, atuou no Marcílio Dias, equipe que foi treinada pelo técnico Leandro Campos.

Apesar das indicações do treinador em um lista apresentada na chegada ao Mecão, alguns nomes acabaram não se enquadrando no orçamento do clube para a competição. A menos de um mês para a estreia na quarta divisão nacional, o grupo de futebol alvirrubro e o próprio Leandro Campos continuam os contatos e algumas negociações estão em andamento. Mesmo assim, o treinador revela que a dificuldade para fechar novos vínculos deixa os dirigentes e, principalmente, os torcedores impacientes.

- Estou satisfeito com a forma que o América-RN está se conduzindo. Na verdade, é um colegiado, onde existem as informações, as opiniões. Não é somente o treinador que está decidindo a vinda dos atletas e alguns que eu indiquei não foram bem aceitos. Então, essa democracia que eu penso que vai ser muito proveitosa, porque estamos usando critérios nas contratações e se consegue minimizar os erros. Espero mantermos essa calma e sei que o torcedor está ansioso para saber os nomes das contratações. É importante que dentro dessas condições que nos foram dadas, que tenhamos a paciência para formarmos um time competitivo. O América-RN tem o objetivo do acesso e, para que isso aconteça, não é somente o trabalho que será executado, mas a qualidade da equipe que nós vamos formar. Nós teremos um perfil com jogadores que têm históricos em outras regiões e que vão se somar a esse grupo - planejou Leandro Campos.

O retorno de Cascata ao América-RN foi citado por Leandro Campos como uma exceção, em razão da vontade própria do jogador em vestir, pela quarta vez, a camisa alvirrubra. O treinador indicou que a visibilidade do campeonato e aporte financeiro empregado nas divisões superiores são barreiras para as novas contratações.

- Nós estamos com uma dificuldade muito grande, porque dirigir um time na Série B é uma coisa, na Série C é outra e, na Série D, muitas vezes se cria um grau de dificuldade maior do que o normal. O Cascata, por exemplo, principalmente pela própria vontade do atleta de vir para cá, que já esteve outras vezes e é querido pelo torcedor e pelo clube, acabou sendo uma forma de cativá-lo para que pudesse estar conosco - completou o treinador.

Por GE RN Foto: Canindé Pereira