quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Nordeste Open de Jiu-Jitsu começa nesta sexta-feira em Natal


A 10ª edição do Nordeste Open de Jiu-Jitsu (NEOJJ) começa nesta sexta-feira (8) e segue até o domingo (10), no ginásio do Sesi, em Natal, e distribuirá mais de R$ 40 mil em prêmios, sendo R$ 25 mil desse montante em dinheiro. Mais de 1,5 mil atletas de todo o Brasil estão inscritos na competição. Por revelar talentos, o evento é considerado o principal do Nordeste e um dos mais importantes no cenário da arte suave no país.

Desse montante de atletas, 160 são crianças do Pré-Mirim ao Mirim (4 aos 9 anos); 307 do infantil ao infanto-juvenil (10 aos 15 anos); 137 no juvenil (16 aos 17 anos); 565 do adulto ao master. No geral, são 202 mulheres e 1.395 homens. “Somando, temos mais mulheres, crianças e atletas infanto-juvenil do que Adultos e Masters. Isso mostra como o perfil da competição mudou. O Jiu-Jitsu hoje é muito inclusivo para crianças e mulheres, o que dá um atrativo a mais à competição por agregar a família inteira”, detalhou Gabriel Negreiros, um dos organizadores do evento.

As disputas ocorrerão em 342 categorias, divididas por idade, graduação e peso, somando mais de 3 mil lutas. Outro ponto que chama atenção no NEOJJ é a presença maciça de público: são esperadas mais de 5 mil pessoas por dia no ginásio.

Como nas edições passadas, a arbitragem do evento será chancelada por profissionais da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF) e Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ). “Para dar segurança ao atleta, seguimos todas as normas técnicas e de segurança, estabelecidas pela Confederação Brasileira da modalidade”, explica um dos organizadores da prova, Nivaldo Pereira.

Nesta edição da NEOJJ, quem for apreciar as competições poderá contribuir doando 1kg de alimento não perecível. Os itens arrecadados serão doados a algumas entidades a serem definidas. “A proposta é despertar na população a solidariedade, de modo que ela não fique apenas nos dias das competições, mas que seja uma constante na vida das pessoas”, frisa Gabriel Negreiros.

O Nordeste Open de Jiu-Jitsu (NEOJJ) é uma realização da HC Sports e da Fábrica de Esportes, com o patrocínio máster da Cabo Telecom.

Serviço:
10º Nordeste Open de Jiu-Jitsu – NEOJJ
Data: 08, 09 e 10 de setembro de 2017
Local: Ginásio do Sesi – Natal/RN
Informações e programação: www.neojj.com.br

Por Portal No Ar Esportes

Luizinho Lopes usa "imprevisibilidade" do futebol para motivar Globo FC

Luizinho Lopes ainda acredita:

Com a derrota por 5 a 0 para o Operário-PR em casa, o Globo FC viu o título inédito da Série D se tornar um sonho distante. O técnico Luizinho Lopes só não joga a toalha completamente por um motivo: o futebol é imprevisível. Mesmo ciente de que uma virada é improvável, ele mantém um fio remoto de esperança, apesar de não se agarrar por completo nele.

- No futebol tudo pode acontecer. Cada jogo é uma história. Nós nunca tínhamos jogado tão mal e enfim. Tudo pode acontecer no futebol. Também não vou dizer aqui que não pode acontecer. Futebol você vê de tudo. Nós vamos lá para trabalhar, tentar fazer um bom jogo, tentar ganhar a partida e aí vamos ver o que vai se passar. Mas o que mais vamos passar pros nossos atletas é honra - explica o treinador.

Mesmo com o discurso de "acreditar até o fim", Luizinho Lopes já dá a entender que o resultado é pouco provável de ser revertido. Mesmo assim, o técnico destaca o caminho trilhado pelo Globo FC até a final. Sem a "intenção" de uma virada no placar no jogo da volta, a ideia do treinador é organizar a equipe para tentar terminar a competição com dignidade.

- Nós vamos trabalhar e tentar fazer um jogo lá com dignidade. Eu não vou estar aqui iludindo ninguém, dizendo que nós vamos reverter esse placar, não é bem assim. Nós vamos jogar com honra. O que nós implantamos aqui foi respeito ao adversário. Nós conseguimos chegar aqui com muita humildade. Agora ter honra de jogar lá e tentar administrar o jogo pra que não aconteça um placar tão adverso quanto o que aconteceu aqui - destacou.

O segundo jogo da decisão é no domingo, às 19h, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa.

Por GE Natal Foto: Rhuan Carlos

História de superação de preparador de goleiros é usada para incentivar ABC

Itamar Schülle conversa com os jogadores no treino do ABC (Foto: Diego Simonetti/Blog do Major)

A missão do ABC na Série B do Campeonato Brasileiro é das mais difíceis. Na lanterna da competição com apenas 16 pontos, o time precisa chegar pelo menos aos 45 em 16 rodadas para tentar escapar do rebaixamento para a Série C. Para o novo comandante da equipe, Itamar Schülle, a missão não é impossível. E uma história no próprio Alvinegro já tem servido como inspiração para o técnico, tanto que ele fez questão de transmitir aos jogadores neste pouco tempo que está no clube.

- A única coisa que não tem solução é quando a gente morre. Enquanto isso, você pode ter uma das piores enfermidades. Hoje eu ouvi uma história muito bonita do Wlamir Machado (preparador de goleiros). O filho dele tinha leucemia e, passados muitos anos, ele conseguiu a recuperação desse filho dele. E aí ele me disse uma frase muito importante que eu até falei para os atletas: 'Esse meu filho se curou e hoje ele me deu um neto'. Ele (filho de Wlamir) estava condenado a morrer. Assim é a vida. E assim é o trabalho no futebol. A dificuldade está aí. A dificuldade é grande. Nós não vamos esconder. É grande. Mas com a união de forças, dos setores, nós vamos conseguir passar por esse momento difícil e mudar esse quadro - declarou.

O treinador está desde sábado no clube e já acompanhou um jogo-treino contra a equipe sub-19, além de ter treinado a equipe em dois turnos nesta segunda. Mesmo com pouco tempo com o elenco, ele disse acreditar que os jogadores estão dispostos a conseguir essa reação avassaladora na reta final da Série B.

- Tivemos uma conversa franca, transparente, clara. E eu vi um grupo respondendo bem a isso, com vontade, com determinação, no treino que eu assisti no sábado e hoje também. E agora vamos trabalhar, vamos fazer o nosso melhor e, como eu disse, o nosso melhor é o dever nisso, de fazer e contar, logicamente, com a dedicação de cada atleta e contar com o nosso torcedor também para que possamos sair dessa situação em que o clube hoje se encontra - frisou.

Por GE RN Foto: Diego Simonetti

Tite considera justo empate fora de casa com a Colômbia


O técnico Tite costuma dizer, mesmo antes de garantir a vaga na Copa do Mundo, que se importa muito com o desempenho da equipe, independemente do resultado. Diante de uma forte Colômbia, jogando para mais de 40 mil pessoas nessa terça-feira, 5, ele ficou feliz com o que viu do Brasil.

“Fiquei feliz com a maturidade da equipe e com a atuação linear. Contra o Equador não fizemos um bom primeiro tempo, o segundo sim. Hoje fomos bem durante os 90 minutos. O empate foi justo, mas se fosse para um time sair vencedor, seria o Brasil”, disse o técnico.

De fato, mesmo fora de casa, o Brasil comandou as ações ofensivas na partida e criou as melhores oportunidades. Abriu o placar no fim do primeiro tempo, com Willian, mas já poderia ter saído do zero antes, em lances de Firmino e Neymar.

Na segunda etapa, a Colômbia foi eficiente para aproveitar a primeira oportunidade que teve e empatou a partida com Falcao García. Nada surpreendente para o técnico, que sabia da qualidade do adversário.

“Foi um grande jogo de futebol. Sem essa de pancadaria, sem jogo de cena, foi uma baita partida – comemorou Tite, que ainda aproveitou para elogiar a arbitragem – Reclamei de forma injusta de um lance e outra de forma justa, a meu ver, mas para o tamanho deste jogo, o trio de arbitragem foi muito bem”.

Por Portal No Ar Esportes Foto Lucas Figueiredo CBF