segunda-feira, 15 de maio de 2017

Série B inicia com média de público três vezes menor do que no ano passado


A largada da Série B do Campeonato Brasileiro evidenciou a ausência de torcida nas arquibancadas por todo Brasil. Quando somados todos os que pagaram ingresso para ver as partidas da rodada de estreia da competição, o número de 27.715 pagantes é menor do que o de sete partidas diferentes do torneio no ano passado. A média é três vezes inferior a do certame em 2016.

O Portal No Ar levou em conta sete das 10 partidas disputadas no último fim de semana. Os três jogos não contabilizados foram Guarani x Brasil de Pelotas e Náutico x América-MG, que jogaram com portões fechados por causa de punições sofridas, e Boa x Vila Nova, partida da qual o mandante não informou o boletim financeiro.

A média dos sete jogos analisados é de 3.959 pagantes em cada partida. No ano passado, foi de 11.966 por confronto. Mesmo com o número baixo da primeira rodada, apenas quatro jogos conseguiram ficar acima da média. Dois ficaram perto, ultrapassando a marca dos 3 mil torcedores, caso do embate entre ABC e Paraná, no Frasqueirão. Já para Goiás x Figueirense, dois clubes que já estiveram na Série A do Brasileirão, apenas 2.116 pagaram ingresso.

Torcida não corresponde
Os clubes se esforçaram para levar um bom número de torcedores na primeira rodada da Série B. As ações foram além das promoções nos preços dos ingressos.

Foi o caso do ABC, que promoveu até música ao vivo para a torcida fazer uma festa à parte no estádio.

Mesmo com os atrativos, apenas 3.214 torcedores pagaram para ver o jogo que terminou empatado sem gols. O executivo de marketing do ABC, Antônio Torres, observa que o número é “uma tendência nacional” e ressalta aquilo que acredita ser o motivo para a baixa presença da torcida. “Temos que entender o momento econômico do país”, frisou.

Além disso, ele lembrou de outros fatores. “São diversos. Tem a questão da violência e a transmissão da televisão, por exemplo”, citou.

Torres contou que, mesmo com a presença de alvinegros menor do que o esperado, as ações se mostram positivas. “Nesta segunda semana de maio, quando fizemos várias movimentações, tivemos um aumento de mais 140% de adesões ao sócio torcedor se comparado com a primeira semana do mês”, destacou.

O executivo revelou que toda segunda-feira é feita uma reunião do setor de marketing para discutir melhorias. Citando a necessidade de “ter jogo de cintura”, ele contou que o trabalho tem o objetivo de “transformar cada jogo do ABC em um evento para toda a família”.

Confira o ranking de públicos da primeira rodada da Série B 2017:
1º) Londrina 0x3 Internacional – 6.139 pagantes no Estádio do Café
2º) CRB 1×0 Ceará – 4.545 pagantes no Rei Pelé
3º) Paysandu 2×0 Oeste – 4.092 pagantes na Curuzu
4º) Juventude 2×1 Luverdense – 4.033 pagantes no Alfredo Jaconi
5º) Criciúma 1×2 Santa Cruz – 3.576 pagantes no Heriberto Hülse
6º) ABC 0x0 Paraná – 3.214 pagantes no Frasqueirão
7º) Goiás 0x1 Figueirense – 2.116 pagantes no Serra Dourada
8º) Boa 0x1 Vila Nova – o clube mandante não informou o público em Varginha
9º) Guarani 2×0 Brasil e Náutico 0x0 América-MG – jogos com portões fechados por punições

Por Ayrton Freire via Portal No Ar Esportes