sexta-feira, 21 de julho de 2017

Geninho se despede do ABC: "Uma das decisões mais difíceis da minha vida"

Geninho concedeu entrevista coletiva ao lado da diretoria do ABC (Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi)

Um ano e cinco meses depois, Geninho deixa o comando do ABC por vontade própria. Depois de pedir demissão na manhã desta quarta-feira, o treinador esteve no CT Alberi Ferreira de Matos para se despedir da diretoria, dos jogadores e funcionários do clube no turno da tarde. Depois de perder a sétima partida consecutiva na Série B, o experiente treinador acordou com a decisão de que era hora de mudar. E essa, segundo ele, foi uma das decisões mais difíceis que já tomou na vida.

- Eu tomei uma decisão hoje (quarta-feira), talvez uma das decisões mais difíceis que eu tomei na minha vida. Passei uma noite praticamente sem dormir. Conversando com familiares, conversando com amigos, para que eu pudesse ter uma luz, pudesse tomar uma decisão, que eu achava que não era uma que eu queria, mas era necessária. É realmente com muita tristeza que eu cheguei hoje de manhã e comuniquei à diretoria do ABC que eu estaria fora - disse o treinador em entrevista coletiva.

O treinador falou à imprensa por quase 30 minutos e se mostrou triste com a situação do Alvinegro na Série B - é o penúltimo colocado, com 12 pontos - e com o fim do ciclo no clube. Reiterou que a decisão foi apenas dele e que a diretoria do ABC tentou de todas as formas mantê-lo no cargo.

A saída acontece, no entanto, de maneira diferente do que geralmente se vê. O treinador recebeu um agradecimento especial e emocionado do presidente Judas Tadeu, foi cumprimentado por jogadores e aplaudido pelos torcedores quando apareceu no gramado.

- Eu acho que era hora de alguém se sacrificar em prol de alguma coisa maior. Eu prego sempre, junto a todo meu time, que, acima de qualquer individualidade, vale o grupo. É o grupo que prevalece. Então se alguma individualidade tiver que ser sacrificada, tiver que ter prejuízo em prol do grupo, isso tem que ser feito. E eu achei que era hora de, como comandante, assumir todas as responsabilidades desses resultados negativos e abrir caminho pra que alguma pessoa venha com uma visão diferente, com um comportamento diferente para que o ABC volte a trilhar os caminhos de vitória - concluiu.

Geninho permaneceu no cargo durante um ano e cinco meses e dirigiu a equipe alvinegra em 85 partidas, conquistando 37 vitórias, 24 empates e 24 derrotas - um aproveitamento de 52,94% dos pontos disputados.

Por GE RN Foto: Klênyo Galvão