sábado, 29 de julho de 2017

Presidente do ABC explica contratações e dispensas: "Mudanças necessárias"

Nixon e Vitor Júnior treinam para adquirir o melhor condicionamento físico no ABC (Foto: Andrei Torres/ABC)

Após o anúncio da contratação do atacante Fabinho, ex-Londrina, o presidente do ABC, Judas Tadeu, analisou as últimas contratações do Alvinegro. Além de Fabinho, o Mais Querido acertou recentemente com o meia Vitor Júnior e os atacantes Nixon e Tatá - os dois primeiros já treinam no CT Alberi Ferreira de Matos. O dirigente se mostrou bastante incomodado com informações que circulam associando a chegada dos novos contratados à saída de Geninho do comando da equipe.

- Fabinho estava no planejamento para o início da temporada, mas não foi possível a sua contratação naquele momento. Surgiu a oportunidade agora, e a sua chegada foi aprovada por Márcio Fernandes. A chegada do Nixon teve participação de Geninho e a contratação do Tatá foi uma exigência do próprio Geninho - disse o presidente em entrevista à Rádio Globo Natal.

Sobre a grande quantidade de reforços para o setor ofensivo e a cobrança da torcida por mais peças para a defesa e a criação, Judas acredita que o grupo está bem servido. Ele espera pela breve recuperação do volante Felipe Guedes e revelou que o zagueiro Vinícius, cria do clube, será novamente integrado ao elenco profissional para suprir a ausência de Oswaldo, que ainda não tem previsão de retorno devido a uma fratura na fíbula. Disse ainda que Levy pode continuar improvisado na lateral esquerdo enquanto Eltinho e Marquinhos não se recuperam de lesões.

Com a contratação de tantos reforços, o ABC aproveita o momento para reformular o grupo. Nesta quinta-feira, a direção alvinegra anunciou o afastastamento de quatro atletas, que agora negociam a rescisão de contrato para oficializar a saída. Caio Mancha, Echeverría, Marques e Túlio Renan estão fora dos planos para a sequência da temporada. O lateral Romano, que já estava afastado desde o fim do estadual, é outro que terá o contrato rescindido.

- Infelizmente é o futebol. É normal no mundo da bola. Devido ao rendimento do clube, as mudanças eram necessárias. Alguns dos que estão saindo foram importantes em outros momentos, mas o rendimento abaixo do esperado pesou. Não podemos ficar com 10 atacantes no elenco. No mais tardar na sexta-feira ou sábado, no máximo, esperamos ter finalizado a rescisão destes jogadores - finalizou.

Fonte GE Natal Foto: Andrei Torres