terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Por conta de salários atrasados, dois jogadores deixam o Potiguar


A situação financeira dos clubes mossoroenses não anda bem. Com salários atrasados, Potiguar e Baraúnas sofrem para mante seus elencos. Os primeiros efeitos começam a surgir.

Na noite desta segunda-feira (29), o meia Dhiego Lomba pediu rescisão de contrato, exatamente por conta do atraso salarial. Pessoas próximas aos dirigentes e aos atletas, que confirmaram o motivo, alertam para um atraso que já atinge 15 dias.

Pelo mesmo motivo, o atacante Daniel Caiçara, autor do único gol do time no campeonato em quatro jogos, marcado de pênalti na derrota para o Assu por 4×1, na estreia, já havia se desligado no domingo (28). Ele sequer chegou a disputar o clássico. Já Lomba, entrou no segundo tempo da partida e teve uma atuação discreta. Ambos também possuem outras propostas.

O clube não informou o motivo das baixas. Em seu site, apenas se limitou a comunicar o desligamento dos dois atletas.

Na quinta-feira (25), o clube já havia perdido o atacante Maciel. Tendo perdido espaço na equipe e por ter recebido uma proposta do Uniclinic-CE, o jogador procurou a diretoria solicitando a liberação, em que foi atendido.

Em contrapartida, a diretoria já busca reposição e pelo menos três jogadores são cogitados para reforçar a equipe, a pedido do técnico Emanoel Sacramento. Lucas, zagueiro, Giovani, meia-atacante, e Sabão, atacante, com passagem recente pelo clube, são os nomes ventilados no alvirrubro.

Também com salários atrasados, o rival Baraúnas ainda não enfrentou a desistência de nenhum atleta, embora exista a preocupação nesse sentido na Toca do Leão.

Enquanto as equipes se preparam para os compromissos do próximo fim de semana, os dirigentes dos dois clubes seguem buscando recursos extras para driblar a crise e cumprir os compromissos junto aos elencos.

Fábio Oliveira/F9.net.br Foto: Marcelo Diaz